segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

                                                      Resultado de imagem para caim josé saramago
     
   O livro cujo título é Caim da autoria de José Saramago. É um romance, onde o autor utiliza uma linguagem satírica e irónica para ridicularizar e desrespeitar assim a Bíblia.
   O tema deste romance é o confronto ético-moral entre Deus e Caim, assassino de Abel, como relata a Bíblia. Este livro contém momentos históricos da bíblia como: a criação do mundo, o pecado de Adão e Eva, a expulsão do paraíso, o sacrifício do filho por Abraão.
   Nesta obra podemos observar uma contradição no comportamento do fratricida, pois apesar de este ter matado o seu irmão por inveja, ele questiona-se sobre o porquê das mortes de crianças inocentes e salva Isaac de ser sacrificado por seu pai.
   Gostei deste livro pois faz-nos ver a Bíblia de uma maneira mais engraçada, devido à sátira e ao sarcasmo presentes neste texto.

Aparição- Vergílio Ferreira

                                              Aparição


A Aparição é um livro da autoria de Vergílio Ferreira, é um romance publicado pela primeira vez em 1959. Este livro começa com a chegada de um novo homem a Évora, trazendo consigo o prenúncio da tragédia.
Alberto Soares é o personagem principal desta obra, é ele quem chega a Évora como novo professor do liceu. Ele é um homem que está de luto, até me arrisco a dizer que ele é um pouco sombrio, porque ainda se está a recompor da morte do pai. Ele, com os seus "demónios", acaba de chegar a uma cidade cheia de "luz", o que faz perceber que a sua relação com a cidade não será fácil. Pela sua jornada, ele irá deparar-se com várias mortes, como também com a sociedade fechada daquela época, repleta de várias classes sociais de uma pequena cidade onde ainda se podia dizer que havia fascismo. Com isto, o personagem irá colocar em causa a relação do homem com o mundo/existência. Em 1959 ainda havia o espectro da II Guerra Mundial, encontrando-se o homem completamente "só", buscando apenas o sentido da vida. Neste livro, Vergílio Ferreira torna-se um intérprete dessa interrogação existencial, relativa ao valor e ao sentido da vida.
Eu recomendo a leitura deste livro, pois faz-nos ter um pensamento mais profundo sobre a existência. 

As Pupilas do senhor Reitor



As Pupilas do Senhor Reitor é uma obra que retrata não só o modo de vida do séc. XIX mas também o modo de amar daquela época, muito diferente do modo de amar dos dias de hoje.
Júlio Dinis insere a sua obra num Portugal onde a igreja comandava tudo, desde o ensino dos filhos mais novos à vida de todos aqueles que eram considerados "pecadores", conferindo-lhe as suas sentenças e decidindo com quem cada qual deveria casar.
Esta obra conta-nos as aventuras e desventuras de dois jovens, Daniel e Margarida , dois apaixonados que, por ironia do destino, a vida achou-se no direito de separar .
Daniel um jovem considerado "demasiado fraco para a vida no campo" e é enviado para o Reitor (padre António) para se preparar para a vida de seminarista. No entanto, mais tarde, o Reitor sugere a sua ida para o Porto, para que este se torne um grande cirurgião . Margarida, uma  jovem pastorinha cuja vida nunca lhe fora generosa , órfã de pai e mãe,  encarregue dos cuidados da sua irmã mais nova, Clara. Ambas são deixadas aos cuidados do sr. Reitor, que as educa a ambas, sendo que mais tarde Margarida prossegue nos estudos, tornando-se professora.
É  ainda na infância que Daniel e Margarida desenvolvem uma paixão um pelo outro, o que desagrada ao senhor Reitor, que pretendia fazer de Daniel padre. Esta paixão acaba por ser desfeita com a ida de Daniel para o Porto para estudar Medicina.
Neste contexto de separação entre os apaixonados surge um desenrolar a nível amoroso meio conturbado entre Pedro e Clara, o irmão mais velho de Daniel e a irmã de Margarida. Nisto dá-se o retorno de Daniel à província o retornando com ele os velhos sentimentos de Margarida, deixados para trás há dez anos.
É neste meio termo de busca pela sua amada que que iniciam as aventuras e desventuras dos jovens casais na busca pelo amor e pela aprovação do Sr. Reitor para que se pudessem casar de acordo com a bênção de Deus.
Júlio Dinis, enquanto escritor, caracteriza-se principalmente pela busca de um típico happy ending em todas as suas obras, em conjunto com uma religiosidade e um carácter  moralizador, sendo que este apela à bondade, ao sacrifício pessoal, conferindo um certo drama à obra, bem como um suspense, incitando o leitor a querer chegar ao final da obra de modo a saber todo o enredo da mesma, só descansando quando termina.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Que farei com este livro? - José Saramago






Resultado de imagem para que farei com este livro? jose saramago
                                         
                                                

  O livro que li tem como título Que farei com este livro? e é da auditoria de José Saramago. É um texto dramático, onde José Saramago usa como título a pergunta feita por Camões ao contemplar a sua obra Os Lusíadas, por fim impressa.
  Foi esta pergunta que induziu José Saramago a escrever uma peça de teatro cuja ação decorre em Almeirim e Lisboa entre abril de 1570 e março de 1572, após a chegada de Luís de Camões a Lisboa, vindo da Índia e Moçambique.
   O livro conta com a participação de personagens históricas importantes daquela época.
   Em suma, gostei muito do livro, pois fiquei a conhecer os obstáculos que Camões teve de superar para publicar a sua grande obra. Recomendo este livro aos amantes da história nacional e àqueles que se interessam por textos dramáticos.
   Por curiosidade, a caligrafia que a capa apresenta é a do fadista Carlos do Carmo.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Don Giovanni ou O dissoluto absolvido, de José Saramago





Na obra, Don Giovanni é condenado ao inferno por ter seduzido 2065 mulheres, daí que o objecto da obra são os actos humanos considerados pecaminosos. O Comendador, depois de ser morto por Don Giovanni, aparece na casa dele em forma de estátua para o mandar para o inferno, mas não teve sucesso. Depois de saber o que Don Giovanni fez a seu pai, Dona Ana juntamente com seu marido Don Octávio e sua amiga Dona Elvira foi à casa dele. Para se livrar daquela situação, Don Giovanni matou Don Octávio, ficando sozinho na casa. É surpreendente, no entanto, que Don Giovanni não tenha um final triste, pois este fica com Zerlina, a mulher de Masetto.
Particularmente gosto do livro, pois retrata de como o ser humano tenta sempre achar uma saída para as causas das suas acções de forma fácil e cruel.

As intermitências da morte

As Intermitências da Morte

Resultado de imagem para tudo sobre o livro as intermitencias da morte


As Intermitências da Morte é um livro do escritor português, cujo nome é José Saramago.O livro foi publicado em 2005, possui 214 páginas e relata a ausência da morte.
"No dia seguinte ninguém morreu" é a frase com que José Saramago inicia a sua obra. Posso dizer que o romance em si é «chamativo» e que obriga o leitor a refletir sobre o mesmo, o que não será muito difícil, pois o tempo histórico corresponde à atualidade.
Há uma interrogação no livro que me chamou à atenção e me deixou a pensar, "Será que a morte é um dos nossos pesadelos?". Na minha opinião e de acordo com o conteúdo do livro parece, digamos assim, que a morte é uma sorte do ser humano e do ser animal. A morte é essencial. Claro que ninguém quer morrer, mas há alturas em que o ser vivo já não possui forças para continuar a lutar, por exemplo, quando uma pessoa sofre um acidente grave, ficando impedida de andar, de comer sozinha, ou seja, fica dependente de alguém. No livro há vários exemplos que nos ajudam a entender o porquê de a morte ser tão «especial». Se ninguém morrer, haverá discussões, ainda mais crise, a sociedade ficará insuportável devido a motivos óbvios. A ausência da morte provocará preocupações em vários setores e empresas, nomeadamente, na igreja, nas funerárias e no setor da saúde. Sem a morte, a ressuscitação deixa de ter sentido, o que, por sua vez, fará com que as pessoas deixem de acreditar em Deus. Haverá um agravamento significativo na saúde, os hospitais ficarão sem lugar para recolher todas as pessoas que necessitam de cuidados médicos.
De facto, se isso realmente acontecesse, seria muito triste, as pessoas podiam ter o acidente mais grave do mundo e mesmo assim não morriam. Imaginem como seria viver sem poder andar, com órgãos à mostra e ligados às máquinas... Incrível como o livro me arrepia só de imaginar essas coisas!
Mais não direi.. aconselho-vos a ler. É certo que não se arrependerão.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Aventuras de João Sem Medo


O autor deste livro é José Gomes Ferreira. O livro trata-se de um romance de modo narrativo.
Como o próprio título da obra refere, o livro é sobre as aventuras de João Sem Medo que decorrem ao longo da ação. Neste romance predomina a efabulação, isto é, a história tem um fundo surrealista, abordando um "mundo desumano", que retrata muita magia, bruxaria, fadas, etc.
Recomendo muito este livro, porque acho muito engraçados os desafios que João Sem Medo enfrenta desde o início da história até ao fim sempre sem desistir e nunca perder a fé e a esperança, levando-nos a pensar sobre muitas coisas da vida, pois o receio faz-nos desistir de muitas coisas, ao contrário do João Sem Medo.