quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Caim, de José Saramago


Caim, de José Saramago



Para a disciplina de Literatura Portuguesa li o livro Caim, de José Saramago.
Achei um livro interessante, com muita informação bíblica e fruto de grandes investigações por parte do escritor.
Caim abre com a história mais interessante e misteriosa contida na Bíblia, Adão e Eva, explica como tudo aconteceu e como nasceu Caim, filho do primeiro casal a habitar a Terra. 
Caim mata o irmão Abel e desde esse crime é condenado por Deus que lhe faz nascer um sinal preto na testa, motivo de intriga de muitas personagens e o narrador aproveita para dar exemplos de episódios bíblicos, tornando Caim testemunha deles: o feito de Moisés, que foge do Egito com o seu povo; a história de Sodoma, considerada uma cidade pecaminosa do Tempo Antigo; e a famosa história da arca de Noé. Para além destas referências bíblicas, muitas outras nos são apresentadas pelos olhos de Caim ao longo do livro.         
É uma obra crítica, motivo de repulsa por parte de alguns leitores cristãos que veem José Saramago como um escritor Ateu (que não acredita em Deus) que critica Deus sem sequer o ter "vivido" e tido fé por meros segundos. 

Micaela Raposo

4 comentários:

  1. Gosto do livro e dá para reconhecer que José Saramago teve muito trabalho para concluir um projeto tão agradável de ler, como tu própria afirmas no teu texto:"(...)fruto de grandes investigações por parte do escritor".
    Portanto, penso que soubeste escolher bem o livro e de certo que vais gostar do resultado.
    Boa leitura, Micaela!

    ResponderEliminar
  2. Este livro reforça uma ideia da qual comungo.Saramago, embora ateu revela um grande conhecimento da religião católica, não se trata de uma pessoa que renega a religião por desconhecimento, mas antes pelo contrário.

    ResponderEliminar